Comunicação em projetos: O orgulho de dizer “Eu não entendi!”

Publicado por | Gestão de Pessoas

Aprenda com seus erros

A comunicação em projetos é um dos grandes obstáculos para o sucesso, ela deve ser clara, direta e distribuída obedecendo aos melhores canais para que consiga atingir o receptor em seu perfeito entendimento.

Ao estabelecer um canal de comunicação em projetos tanto emissor quanto receptor, são responsáveis por eliminar ruídos na comunicação, o emissor deve preocupar-se em emitir a mensagem de forma clara, respeitando o tempo e canal que facilite o entendimento do emissor seja ele mais propício a receber estímulos visuais, auditivos ou até mesmo cinestésicos (aqueles que se comunicam através de ação corporal, movimentos com os braços, gestos, abraços, toques, etc.), com um pouco de treino e vontade é muito fácil reconhecer no ambiente de trabalho aqueles que preferem ler um longo e-mail à conversar sobre o assunto, outros preferem ouvir atentamente as ordens à decifrar um relatório com gráficos bonitos.

Identificar o melhor canal de comunicação para cada receptor é essencial uma boa comunicação.

Em contra partida o receptor também precisa facilitar a comunicação, eliminando os ruídos e fatores que possam dificultar o entendimento simplesmente abrindo seu melhor canal de recepção para o emissor, nada de ficar lendo um e-mail enquanto conversa com o colega, checando o WhatsApp (ferramenta de troca de mensagens instantâneas, uma das ferramentas de smartphones mais requisitados do mundo moderno) enquanto analisa um relatório, quando o emissor divide seu canal de comunicação ele esta trabalhando com 50% da atenção necessária, agora coloque um pouco de ruído, desatenção, falta de habilidade do emissor, esta é a receita para o fracasso da comunicação.

Mas existe um ponto que gostaria de colocar tanto receptores quanto emissores lado a lado na culpa pelo fracasso das comunicações, geralmente este fato ocorre quando o emissor usa termos técnicos que o receptor desconhece, mas não falo aqui de algo sofisticado como em um ambiente de tecnologia como querys, tables e if’s* que para alguns leitores serão interpretados de forma correta pois são deste ambiente mas para outros serão interpretados de forma errônea ou até mesmo vão gerar um ponto de interrogação ou aquela velha máxima “O que ele esta falando…”.

Gostaria de chamar atenção para termos técnicos que  muitas vezes fazem sentido para o receptor e seu entendimento não esta claro como caminho crítico e outros tantos que possuem um sentido que facilmente pode ser distorcido pelo receptor, mas porquê isto acontece?

Ao estabelecer a comunicação com gerentes, diretores ou membros da equipe ficamos com vergonha ou medo de dizer que não entendemos algo, com receio de parecer despreparado como algo que o emissor parece dominar, porém nem sempre isto é verdade, já passei por situações onde o próprio emissor não sabia o sentido dos termos que utilizava, pedir feedback quanto ao entendimento, explicar termos técnicos, equalizar a comunicação em níveis de entendimento recíprocos são deveres de ambos receptor e emissor.

Não tente parecer conhecedor de tudo, fuja de termos técnicos fala a linguagem que as pessoas entendem, se for necessário utilizar explique o significado mesmo sem ser questionado, solicite feedback do entendimento do seu discurso e quando estiver do lado oposto diga com orgulho que não entendeu, comente seu entendimento, lembre-se que feio é sair sem entender o discurso, estamos sempre aprendendo.

* Query – Processo de extração de informações de um banco de dados e sua apresentação em forma adequada ao uso. Tables é um conjunto de dados dispostos em número infinito de colunas e número ilimitado de linhas. Comando IF refere-se a uma estrutura seletiva utilizado em linguagens de programação. Já o caminho crítico é a sequência de atividades que devem ser concluídas nas datas programadas para que o projeto possa ser concluído dentro do prazo final. Matematicamente é o caminho que não possui folga entre as atividades.

Last modified: 09/11/2017

  • Sávio Sousa da Silva

    Olá, que bom por interagir com vocês!

    Pessoal, as vezes não consigo entender os projetos apresentados pelo Analista de Processos da empresa pela qual eu trabalho, por ele usar linguagens técnicas.
    O que vocês acham que eu devo fazer com relação a isso?