A regra 20 70 10, de Jack Welch

Publicado por | Destaque, Gestão Empresarial

Jack Welch

Jack Welch, ex-CEO da General Eletric, é considerado por muitos o CEO do século, muito em função dos seus métodos de gestão e liderança de pessoas. Entre vários métodos existe um bem peculiar que coloquei como pauta desse artigo. Vejamos.

De acordo com Jack Welch, a regra 20 70 10 representa a curva de vitalidade da empresa, sobre a qual se constrói o processo de meritocracia, baseada no princípio…

  • Premiar (os 20% melhores)
  • Manter (os 70% que compõem a média)
  • Demitir (os 10% de pior desempenho)

Premiar (os 20% melhores)

Segundo Jack Welch, para este grupo de colaboradores o endomarketing é fundamental para mantê-los na empresa. Por isso o desafio dos gestores e departamentos de RH é atrair, desenvolver e claro, reter esses talentos.

Atualmente está provado através de pesquisas que o preço para recrutar, selecionar, contratar e desenvolver um novo talento em potencial é cinco vezes maior do que manter o atual na empresa.

Manter (os 70% que compõem a média)

Sem dúvida alguma, colaboradores definidos como intermediários (que fazem parte dos 70%) são importantes para qualquer empresa. Fazendo uma analogia, esse grupo seria o “combustível” da organização e sem ele a “locomotiva” não funciona.

Normalmente esses 70% se dividem em dois grupos, sendo o primeiro com bom nível de desempenho, porém com pouco nível de engajamento aos valores da corporação e neste caso passam a ser doutrinado no sentido de se obter este engajamento. Já o segundo grupo habitualmente possui esta afinidade e externam os valores da organização, porém apresentam algumas vezes baixo desempenho. Nesta situação cabe ao líder fornecer treinamento e desenvolvimento para se conquistar o equilíbrio mínimo necessário à manutenção. Este grupo deve ser administrado e gerenciado com muita cautela. O feedback constante é imprescindível.

O ideal é que haja mecanismos claros de avaliação de desempenho para a melhoria de alguns, que provavelmente migrarão para o grupo seleto e, para outros, a oportunidade de receber um “cartão amarelo” antes de uma possível demissão.

Demitir (os 10% de pior desempenho)

O grupo dos 10% é são aqueles que demonstram um desempenho fraco e é a causa de muitos dos problemas das organizações.

A falta de engajamento, pouca aderência à cultura da empresa, falta de comprometimento e em algumas vezes, falta de ética. É bem verdade que a falta de vontade de pessoas nesse estágio gera muito prejuízo para a empresa, além de contaminar os demais colaboradores.

Para este grupo não existe mecanismo e nem fórmulas mágicas de recuperação. Muitos líderes gastam uma energia significativa em tentar motivar esse grupo. Jack Welch admite, “não adianta insistir”, o conselho é deixar imediatamente esse colaborador à disposição da concorrência.

Os benefícios da regra 20 70 10

Entre os principais benefícios da regra 20 70 10, estão criar uma cultura enraizada de aprendizado, promover uma verdadeira obsessão pela qualidade e reforçar a sustentabilidade, uma vez que a regra inspira o alto desempenho daqueles que querem e podem entregar alta performance, além de elevar ano após ano os padrões de desempenho e qualidade esperados pela organização.

Trata-se de uma regra que devolve as pessoas o que se obtém delas. Por isso tende a promover o crescimento empresarial e social, uma vez que faz o sistema girar, envolvendo funcionários e seus familiares, fornecedores, terceiros, comunidades e etc.

Sem dúvida alguma, tais regras como esta proposta por Jack Welch, só serão funcionais primeiramente se os colaboradores estiverem a par das suas atribuições e do que a empresa espera como alto desempenho, com critérios claros e mecanismos de análises criteriosos, objetivos e efetivos. Sobre tudo, regras deste nível demandam o patrocínio por parte da alta gestão e apoio total e irrestrito de toda a liderança da empresa. Isso é imprescindível!

Last modified: 09/12/2017

  • Thiago

    Me parece uma péssima forma de gestão, fazendo com que os colaboradores trabalham como rivais, impedindo totalmente o trabalho em equipe.