Scrum na Prática: como dar os primeiros passos na implementação

Publicado por | Agilidade

Scrum

Nesta série de artigos vou abordar um tema no qual tenho me envolvido fortemente nos últimos anos, tanto com os meus times de projetos quanto em artigos acadêmicos. Trata-se da “gestão ágil” aplicado na tecnologia da informação, mais precisamente no desenvolvimento de software.

Neste primeiro artigo trarei o básico desse maravilhoso framework de gestão de projetos, o Scrum. Após a leitura, que será divida em 3 partes, você poderá dar os primeiros passos com o seu time de produção (ou até mesmo em um projeto solo e/ou uma startup que esteja idealizando).

O Scrum é simples, mas requer alguns cuidados que são imprescindíveis para o sucesso do projeto. Começando com envolvidos (também chamados de papéis) no processo.

Apenas três papéis são definidos pelo Scrum: o Product Owner, o Scrum Master e o Time. As pessoas que desempenham esses papéis são igualmente responsáveis e responsabilizadas pelos resultados do projeto, o que levará a um nível de comprometimento acima da média. Falarei um pouco mais sobre cada um dos papéis.scrum-team

Product Onwer (Dono do Produto)

O Product Onwer é a pessoa responsável pela idealização (que poderá também ser um produto ou projeto do próprio cliente) e tem a visão clara do que espera do produto. O Product Onwer leva em consideração os riscos, os benefícios e o retorno sobre o investimento para os clientes do projeto.

O Product Owner mantém contato frequente com os clientes e demais partes interessadas (stakeholders) ao longo de todo o projeto, para fazer o levantamento dos objetivos ou necessidades de negócios mais prioritárias em cada momento. Ele também decide quais dessas necessidades farão parte do produto e as insere como itens em uma lista, chamada de Product Backlog (falaremos mais adiante).

Importante ressaltar que o Product Owner não é um intermediário para os clientes do projeto, mas sim aquele que de fato define o produto a ser desenvolvido, com o propósito de atender as necessidades desses clientes. Por esse motivo ele tem poder de tomar decisões que considera as mais adequadas em cada momento no projeto.

Scrum Master (Líder)

O Scrum Master tem como desafio orientar e motivar constantemente o time e é também o responsável por “blindar” o time de qualquer obstáculo e interrupções que venha a deixar o processo mais lento. Ele é um facilitador e deve estar presente sempre que o Time necessitar dele, para observar, identificar, criar visibilidade e ajudar a resolver problemas.

São características do Scrum Master:

  • Possui competências comportamentais e pessoais como comunicação, facilitação e política. Ele é proativo para realizar as mudanças necessárias, remover impedimentos e “blindar” o trabalho do Time;
  • Satisfatoriamente neutro, visando aumentar a responsabilidade e capacidade do Time, encorajando-as resolver seus próprios problemas e chegar a suas próprias soluções.

Time (Equipe)

Um Time Scrum deverá ter uma característica multidisciplinar (caso não tiver, treine-os para isso!). O time precisa ter todas as habilidades necessárias para transformar a “visão do produto” em realidade. A partir das prioridades definidas pelo Product Owner, o Time gera, em cada ciclo de entrega um incremento do projeto pronto.

O interessante é que é o Time que determina tecnicamente como o produto será desenvolvido, planeja esse trabalho e acompanha o progresso. Normalmente, tem propriedade e autoridade sobre suas decisões e, ao mesmo tempo, é responsável e responsabilizado por seus resultados.

Também são características do Time:

  • Multidisciplinar, possuindo todas as habilidades e conhecimentos necessários para entregar os incrementos necessários do projeto;
  • Planeja e executa o seu trabalho com autonomia, propriedade e responsabilidade;
  • Suficientemente pequeno, de forma que seus membros se comuniquem de forma efetiva;
  • Motivado, uma vez que possua o ambiente, apoio e a confiança necessária para realizar o seu trabalho;
  • Orientado a excelência técnica, buscando sempre aprender e realizar seu trabalho com qualidade, consciência e responsabilidade;
  • Focado nas metas estabelecidas junto ao Product Owner.

Product Backlog

Para iniciar o Scrum você irá precisar do Product Backlog. Apesar do nome formoso, é uma lista extremamente simples detalhando tudo o que precisa ser feito ou construído para novamente, transformar a “visão do produto” em realidade.

→ Faça o download de um exemplo de Product Backlog

O Product Backlog contém as necessidades ou objetivos de negócios dos clientes do projeto e demais partes interessadas e pode também conter melhorias a serem realizadas no produto, correções de problemas, questões técnicas, etc. Assim, tudo o que pode vir a ser desenvolvido para se alcançar a visão do Produto é adicionado como um item do Product Backlog.

Product Backlog SCRUM

O responsável por essa lista é o Product Onwer. Apesar de toda a equipe contribuir com os requisitos fundamentais para o projeto, é o Product Onwer que prioriza o que deverá ser feito primeiro. O interessante é que essa lista é constantemente atualizada e priorizada, pois ela evoluem durante o processo.

É importante que haja apenas um Product Backlog para cada time, caso contrário problemas com priorização e urgências virá à tona já nas primeiras fases.

No próximo artigo falarei sobre o planejamento no Scrum e apresentar o plano de ação (Sprint Backlog).

Os itens do Product Backlog são ordenados de acordo com o nível de importância de seu desenvolvimento. Esse ordenamento tem o propósito final de satisfazer os clientes do projeto e garantir e maximizar o retorno sobre o investimento (ROI) realizado por eles no projeto.

Consta no Product Backlog:

  • ID
    • Código ou referência do item e/ou requisito. É uma identificação única, pois serve para manter o controle durante o processo.
  • Item
    • Nome do item/requisito/correção, etc. Pode estar escrito como requisito funcional ou não funcional, mas deve estar claro qual é a demanda.
  • Importância
    • Campo numérico indicando a importância desse item para o projeto. Quanto maior o ponto, maior sua prioridade.
  • Estimativa
    • Campo no qual lista as estimativas iniciais sobre o esforço que é necessário para concluir o item (falaremos mais sobre estimativas em um próximo artigo).

Deixarei também um template de um Product Backlog em Excel com alguns exemplos, para você começar a organizar suas demandas hoje mesmo.

→ Faça o download de um exemplo de Product Backlog

Se tiver alguma dúvida fique a vontade para enviar nos comentários abaixo.

Até o próximo artigo!


Last modified: 09/12/2017